Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Tópicos da bibliografia sobre o estudo do meio em Cananéia e Ilha Comprida


O estudo do meio é um recurso pedagógico muito valorizado em diversos níveis da escolarização, desde a educação básica até o ensino superior, e em várias áreas do conhecimento. A realização de um estudo do meio envolve várias atividades: planejamento e logística de viagens; pesquisa de campo; vivências e registros textuais e imagéticos em diários sobre o trabalho de campo; pesquisas bibliográficas e leituras temáticas sobre o meio estudado (capítulos de dissertações e teses,  sites e blogs, matérias jornalísticas e artigos acadêmicos); análise, sistematização e apresentação de dados sob a forma de relatos etnográficos e de ensaios escritos pelos participantes; publicação e divulgação de textos e imagens produzidos por estudantes e professores.
Em muitos artigos de revistas acadêmicas, sites e blogs especializados, que apresentam experiências e reflexões sobre essa prática educacional, as expressões estudo do meio e trabalho de campo são utilizadas praticamente como sinônimos: mas, nós utilizamos a expressão estudo do meio em nosso blog para descrever um conjunto de atividades – levantamento bibliográfico e leituras, debates, pesquisa de campo para coleta e registro de dados, produções de textos e imagens, divulgação – realizadas em várias etapas, ao passo que o trabalho de campo refere-se às atividades realizadas em sítios arqueológicos, reservas técnicas de museus e outras instituições. Parafraseando o título de um artigo da geógrafa N. Pontuskha na coletânea O ensino de geografia no século XXI (Papirus), o conceito de estudo do meio transforma-se... em tempos diferentes, em instituições diferentes, com grupos diferentes, assim como as representações e práticas sobre o trabalho de campo modificam-se conforme os contextos e sujeitos envolvidos na pesquisa.

Siga os links para ampliar sua pesquisa bibliográfica (http://estudodomeio.wordpress.com/2008/11/04/bibliografia-do-estudo-do-meio/) e ler o artigo Estudo do meio, interdisciplinaridade e ação pedagógica de N. Pontuskha no blog Estudo do Meio e Questões Ambientais (http://estudodomeio.wordpress.com/2009/03/10/acao_pedagogica/).

As referências bibliográficas apresentadas nesse post não contém apenas títulos sobre as práticas pedagógicas  e estudo do meio. Ensaios e artigos de periódicos, capítulos de livros e coletâneas, dissertações e teses, guias didáticos, matérias jornalísticas e entrevistas apresentam o meio estudado a partir de diferentes perspectivas e escalas. Grande parte das referências listadas estão disponíveis em formato pdf e podem ser acessadas livremente através da internet. Além das referências bibliográficas, organizamos também uma relação de links para sites e blogs que tratam de arqueologia, cultura material, educação patrimonial, história, antropologia, diversidade sócio-cultural e meio-ambiente de Cananéia, Ilha Comprida, de outras cidades e ilhas localizadas no extremo sul do litoral de São Paulo e no vale do Ribeira.

Muitas pessoas da turma de 2009 contribuíram para o levantamento destas referências, enviando emails com indicações de leitura e/ou anexos com a versão digital de textos. Esperamos contar também com a ajuda de autores e leitores do blog para completar  os tópicos e atualizar a organização desta bibliografia.

 arqueologia-e-educacao@googlegroups.com
Ensaios, artigos, capítulos de livros, dissertações e teses
ALMEIDA, J. R. et alli Planejamento Ambiental. RJ: Thex Ed., 1993.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Procedimentos metodológicos em Práticas Interdisciplinares in Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo. Cortez, 2004.

BUCKLEY, B., BOULTER, C. & GILBERT, J. Towards a typology of models for science
education, in  GILBERT, J. (ed). Exploring models and modelling in science and technology education. Reading. England: University of Reading, pp. 90-105, 1997.

CAMARGO, P. F. B. de. Arqueologia de uma cidade portuária: Cananéia, sec. XIX-XX. SP: MAE-USP, 2009.
___________________ Portos e mais portos: arqueologia marítima de Cananéia (SP). RJ: no7/2008 (Art.5).
CARVALHO, I. C. de M. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2004.
CLAUDINO, D. da C. e FARIAS, D. S. E. de. Arqueologia e Preservação: Sambaqui Morro do Peralta. Florianópolis: SAMEC Editora, 2009.

DEAN, Warren. A Ferro e Fogo: a história e a devastação da Mata Atlântica brasileira. Cia. Das Letras, São Paulo, 1995.

DIEGUES, A. C. S. O Mito da Natureza Intocada. NUPAUB-USP, São Paulo, 1994

_______________ O Nosso Lugar Virou Parque. NUPAUB-USP, São Paulo, 1994.

_______________ O Vale do Ribeira e Litoral de São Paulo: meio-ambiente, história e população. São Paulo: CENPEC, 2007.

DEMARTINI, C. M. C. Caracterização Cultural e Gerenciamento do Patrimônio Arqueológico do Parque Estadual da Ilha do Cardoso. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), 2004. (Tese de Doutorado)
____________________ Arqueologia e Comunicação: propostas para o Baixo Vale do Ribeira. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), 1998. (Dissertação de Mestrado)
____________________ O Mito do Paraíso Tropical: Caracterização Cultural e Gerenciamento do Patrimônio Arqueológico do Parque Estadual da Ilha do Cardoso. Canindé: Xingó, nº 8, dez/2006.

DOSSIÊ Surgimento do homem na América. São Paulo: USP, CCS, n. 1 1989; reimpressão n 34, 1997).

FERREIRA, L. da C. A Floresta Intransitiva: Conflitos e Negociações na Mata Atlântica, SP. Campinas: IFCH/UNICAMP, 1996. Tese (Doutorado)
FUNARI, P. P. A. e SILVA, G. J. da. Nota de Pesquisa sobre o Projeto Acervo Arqueológico do Arquivo Paulo Duarte (Parte 1 e 2). História e-história. Publicação eletrônica organizada com o apoio do grupo de pesquisa arqueologia histórica da UNICAMP, 06 de março de 2007.    
KRASILCHIK, M.; PONTUSCHKA, N. N.; RIBEIRO, H. (orgs). Pesquisa Ambiental – Construção de um processo participativo de Educação e Mudança. São Paulo: EDUSP, 2007.
LUTFI, E. P. e BORGES, M. I. P. De Cidades e de Noites. Língua Materna, em Projeto Interdisciplinar. São Paulo. FEUSP – LAPECH e AGB – São Paulo, 1996.

MORAES, J. L. Tópicos da Arqueologia da Paisagem. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, n.10, p. 3-30, 2000.
____________ Arqueologia da região sudeste. Revista da USP. São Paulo: Universidade de São Paulo- USP, 2000, v. 44, p 194-217.

MORAES, M. B. R. de (2001). Área de Proteção Ambiental como Instrumento de Planejamento e Gestão: APA Cananéia - Iguape - Peruíbe/SP. SP: FAU-USP, 2001. (Dissertação de Mestrado)
NEVES, W. A. Arqueologia brasileira: algumas considerações. Boletim do Museu Paranaense Emílio Goeldi. [S.l.: s.n.], v.4, n.2, p. 200-204.

PANZERI, C. G. Estudo do Meio no rio Acre: crise e oportunidade na formação docente. Ciência & Ensino. Campinas: UNICAMP, v. 1, n. 1, 2006, p 19-27.

PIVETTA, M. Muito antes da chegada de Cabral: sambaquis revelam a vida dos primeiros habitantes do nosso litoral in Revista Pesquisa FAPESP, SP, 51, março 2000.
___________ Eu nasci dez mil anos atrás: Crânio encontrado em sambaqui de rio no Vale do Ribeira revela a cultura mais antiga de São Paulo in Revista Pesquisa FAPESP, SP, 112, junho 2005.
PONTUSCHKA, N. N. Ousadia no Diálogo – Interdisciplinaridade na Escola Pública. São Paulo: Loyola, 1993.
___________________ A formação pedagógica do professor de geografia e as práticas interdisciplinares. São Paulo: Faculdade de Educação/USP, 1994. (Tese de doutorado)
____________________ (org.) Um Projeto… tantas visões – A Educação Ambiental na Escola Pública. FEUSP/LAPECH; AGB/São Paulo, 1996.
____________________O conceito de estudo do meio transforma-se... em tempos diferentes, em escolas diferentes, com professores diferentes in Vesentini, J. W. (org). O ensino de geografia no século XXI. Campinas: Papirus, 2004, p 249-288.

____________________ e OLIVEIRA, A .U. (orgs.) Geografia em Perspectiva. São Paulo: Contexto, 2002.

SCATAMACCHIA, M. C. M. Arqueologia e Etno-história: os cronistas do século XVI, ANAIS da IV Reunião Científica da SAB, Dédalo, publicações avulsas n 1, São Paulo, 1989, p 135-139.
______________________ O aparecimento da cerâmica como indicador de mudança do padrão de subsistência. Revista de Arqueologia, v 6, 1991, p 33-40.
______________________ Arqueologia no Baixo Vale do Ribeira. Revista Navigator. Subsídios para a história marítima no Brasil. RJ: n1 / 2005 (art 4).
fonte: http://www.revistanavigator.com.br/navig1/art/N1_art4.html
______________________ Os primeiros habitantes do Baixo Vale do Ribeira in DIEGUES,A.C., Enciclopédia Caiçara. São Paulo: Huicitec/Nupaub-CEC/USP, 2004, p 91-102.

SCATAMACCHIA, M.C.M. et alli. A Divulgação da Pesquisa Arqueológica junto à Comunidade: o papel do museu regional. Dédalo, São Paulo, v 26, p 97-109, 1988.
____________________________ A “Caverna do Ódio”: um exemplo de utilização social do sítio arqueológico. Revista do MAE. São Paulo: USP, 1992, p 115-121.
____________________________ Análise do padrão de estabelecimento Tupi-guarani: fontes etno-históricas e arqueológicas, Revista de Antropologia, São Paulo: USP, v 30/31/32,1989, p 37-53.
____________________________ Contacto etno-indígena visto através dos sítios arqueológicos do Estado de São Paulo, ANAIS do Congresso America 92, São Paulo, 1993, p 153-173.

ZAMORA, O.M.F. A Arqueologia como História. Dédalo, São Paulo, n. 28, p. 39-62, 1990

Links para artigos e matérias jornalísticas em sites e blogs


http://www.cultura.sp.gov.br/portal/site/SEC/menuitem.fe8f17d002247c2c53bbcfeae2308ca0/?vgnextoid=300d6ed1306b0210VgnVCM1000002e03c80aRCRD






http://portal.iphan.gov.br:8080/portal/montarDetalheConteudo.do;jsessionid=5A42FC92D346485A5A5339168A8B90B2?id=14879&sigla=Noticia&retorno=detalheNoticia&retorno=detalheNoticia

http://revista.iphan.gov.br/

http://www.revistanavigator.com.br/navig1/art/N1_art4.html

http://www.revistanavigator.com.br/navig7/art/N7_art5.html

http://www.usp.br/nupaub/cec.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário